Tecnologia

Facebook fez alterações em 2014 que impediam a Cambridge Analytica de fazer o que fez

"Acho que somos responsáveis para proteger os dados das pessoas. Fizemos alterações em 2014 que impediam que a Cambridge Analytica fizesse o que fez"

O congressista Tonko acusou a rede social de capitalizar os dados das pessoas, ao que Zuckerberg, referindo-se diretamente ao caso da Cambridge Analytica, afirmou: "acho que somos responsáveis para proteger os dados das pessoas. Fizemos alterações em 2014 que impediam que a Cambridge Analytica fizesse o que fez".

Por questões de segurança, segundo o CEO, o Facebook regista os dados das pessoas que não têm conta na rede social. O Congressista Lujan referiu esta quarta-feira que se alguém não tiver conta na rede social e quiser pedir ao Facebook para apagar os seus dados é direcionado para uma página para criar conta para que seja possível apagar os seus dados.

Depois deste momento, como resposta a um congressista, que perguntou como é que o Facebook fazia a triagem dos comentários, questionando de forma irónica se o Facebook achava que ele era má pessoa, Zuckerberg riu-se.

O congressista queria saber como é feita a triagem dos conteúdos, ao que o CEO explicou que existem três categorias, sendo que a mais importante está relacionada com as notícias falsas. “Trabalhamos com pessoas que são fact checkers, que são acreditados pela Poynter Institute of Journalism, para perceber o que são fake news”, referiu.