Desporto

França. A passagem de testemunho anunciada desde o verão

O PSG-Monaco deste domingo pode valer o quinto campeonato em seis anos para os parisienses, a cinco jornadas do fim. É “só” vencer os comandados de Leonardo Jardim

À jornada 14, o campeonato francês já estava resolvido. Nessa precisa ronda, o Paris Saint-Germain foi ao Mónaco vencer a equipa da casa por 2-1 e aumentar para nove os pontos de distância em relação ao segundo lugar, então ocupado em parceria pelos monegascos e pelo Lyon. Uma volta inteira volvida e a vantagem ainda é maior: são 14 os pontos que separam PSG e Monaco, por esta altura completamente destacado na vice-liderança - tem sete pontos à maior sobre Lyon e Marselha.

Dita a matemática que ainda não tenham sido entregues as faixas de campeão aos parisienses. Tal pode, contudo, acontecer este domingo, precisamente na receção ao Monaco, orgulhoso detentor do troféu desde que, em maio do ano passado, espantou um país inteiro e roubou o campeonato ao verdadeiro bicho-papão do futebol francês nos últimos seis anos. Basta uma vitória nesta partida ao PSG para celebrar o quinto campeonato nos últimos seis anos - com um português ainda a ter direito a medalha: Gonçalo Guedes atuou quatro minutos na primeira jornada, na vitória caseira sobre o Amiens (2-0) antes de ser emprestado ao Valência.

Na verdade, esta é a antevisão de um título anunciado desde o verão. A partir do momento em que o PSG anunciou as contratações milionárias de Neymar (222 milhões de euros) e Mbappé (180 milhões, que serão pagos ao Monaco no próximo verão), ficou praticamente sentenciado o destinatário do título de campeão em França. Se a estes miúdos-maravilha se juntarem os nomes de Di María, Dani Alves (contratado a custo zero) ou Cavani, que conseguiu sobreviver à rivalidade com Neymar e voar decidido para a liderança dos melhores marcadores da prova, percebe-se que dificilmente haveria margem para equacionar sequer outro desfecho. Continua a faltar a afirmação na Europa - mas isso são outros quinhentos.

A Europa dos grandes à vista Num fim de semana com duelos importantes sobretudo para a luta pelos lugares europeus, destaque para o embate entre AC Milan e Nápoles. Os rossoneri, em constante recuperação classificativa desde a chegada de Gennaro Gattuso ao comando técnico, ainda sonham com um posto que garanta o acesso à Liga dos Campeões; os napolitanos, por seu lado, estão proibidos de perder mais pontos, sob pena de ver a Juventus a celebrar de forma precoce a conquista do sétimo campeonato italiano consecutivo.

Em Inglaterra, curiosidade para ver que resposta dará o Manchester City na deslocação ao terreno do Tottenham, que ainda luta pelo segundo lugar. Os citizens estão a um triunfo de festejar o campeonato, mas atravessam um período de semi-crise (três derrotas seguidas e afastamento da Champions) que pode ter efeitos nefastos na confiança. O mesmo se aplica ao Barcelona: depois da eliminação europeia absolutamente inesperada, às mãos da Roma, os blaugrana têm de dar uma resposta cabal na receção ao Valência, que atravessa uma luta feroz com Atlético e Real Madrid pelo segundo lugar. E na Bundesliga, com o Bayern já campeão, o duelo é declaradamente o do segundo posto: Schalke 04 e Borussia Dortmund estão separados por um ponto e defrontam-se em Gelsenkirchen.