Politica

António Costa assume austeridade

O ano de 2009 paira como uma sombra sobre a preparação do Orçamento de 2019. Dez anos depois, Costa vai fazer tudo para evitar repetir os erros de José Sócrates. Aumentos de despesa substanciais ou descida significativa de impostos estão, por isso, fora dos planos.

A estratégia de António Costa está traçada. Evitar que a história de 2009 se repita é a grande preocupação do primeiro-ministro que quer que o PS deixe ser associado a épocas de despesismo.

Sabendo que as eleições se ganham ao centro, Costa prefere comprar guerras à esquerda e criar uma almofada financeira para tempos de crise sem ceder a tentações como as que marcaram o final da governação socialista em 2009.

Saiba tudo na edição deste sábado do SOL, já nas bancas