Internacional

Laboratório nega que substância usada para envenenar Skripal tenha sido produzida na Rússia

Revelação do ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia.

Sergei Lavrov, ministro dos Negócios Estrangeiros russo, revelou que as análises feitas à substância química usada para envenenar o ex-espião Sergei Skripal não foi produzida na Rússia.

O laboratório suíço onde foram feitas as análises terá concluído que a substância “nunca” foi produzida na Rússia. Além disso, a substância em causa já terá sido usada nos EUA, no Reino Unido e em outros países da NATO.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia criticou o Observatório para a Proibição de Armas Químicas, acusando-o de omitir esta informação.

Recorde-se que Sergei Skripal, ex-espião russo a viver no Reino Unido, foi envenenado em Salisbury, estando já a recuperar. O Reino Unido acusou a Rússia, mas o Kremlin nega as acusações.