Sociedade

Lisboa. Homem vive com cadáver da mãe durante 15 dias em casa

Um homem esteve a viver durante cerca de 15 dias em casa com o cadáver da mãe na sala. Ambos viviam em Alvalade, Lisboa.

O forte cheiro que vinha do apartamento levou os vizinhos a chamarem a PSP e, de acordo com o Correio da Manhã, a mulher tinha 87 anos e morreu na altura da Páscoa, entre 30 de março a 1 de abril.

Para já, a causa da morte é desconhecida, mas a mesma publicação indica que o filho da idosa, que tem cerca de 60 anos, tem um historial de doença psiquiátrica e vivia na mesma casa que a mãe. Terá sido o mesmo a dar conta de que a mãe estaria morta, tendo ligado para o 112. No entanto, segundo fontes policiais, o mesmo alegou que não obteve resposta aos pedidos de ajuda efetuados.

Os dias passaram e só depois devido ao cheiro intenso que vinha de dentro do apartamento, os vizinhos ligaram para a PSP na sexta-feira à noite.

Quando as autoridades chegaram ao local, o cadáver estava na sala e já se encontrava em avançado estado de decomposição.

O Ministério Público está a investigar o crime de ocultação de cadáver, tendo o filho da mulher sido conduzido à PSP pelos agentes daquela esquadr e depois libertado