Sociedade

IURD. Criança adotada apresenta queixa-crime contra jornalista da TVI

Filipe Cardoso é uma das crianças supostamente adotada de forma ilegal em Portugal

Uma das crianças que foi supostamente adotada ilegalmente em Portugal, há 20 anos, pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) apresentou uma queixa-crime contra Alexandra Borges, jornalista da TVI. 

De acordo com a acusação enviada ao DIAP de Lisboa, a que a Lusa teve acesso, Filipe Cardoso acusa a jornalista de o tentar subornar.

A defesa de Filipe apresentou várias cópias de conversas telefónicas e mensagens que foram trocadas com Alexandra Borges.

A jornalista já veio desmentir a acusação e, em declarações à Lusa, afirmou tratar-se de um caso de difamação.

A reportagem da TVI ‘Segredos de Deus’, que foi emitida em dezembro do ano passado, denunciou uma alegada rede de adoções ilegais de crianças por parte da IURD.

O MP está a dirigir um inquérito para averiguar se houve ou não ilegalidade nas adoções feitas na década de 1990.

A IURD tem negado as acusações, afirmando que tudo não passa de “uma campanha difamatória e mentirosa”.