Vida

Assédio sexual. “Se não querem que vos baixem as calças, não sejam modelos! Juntem-se a um convento de freiras”, diz Karl Lagerfeld

O designer não ficou calado e fez algumas declarações sobre este assunto em entrevista à revista francesa Número Magazine.

"Se não querem que vos baixem as calças, não sejam modelos! Juntem-se a um convento de freiras. Há sempre um lugar para vocês no convento. Eles até estão a recrutar", disse Karl Lagerfeld – designer cgefe e diretor criativo da Chanel, Fendi e da sua própria moda homónima -, em entrevista à revista francesa Número Magazine.

Lagerfeld, de 84 anos, revelou que critica o movimento #MeToo, que nasceu durante o ano passado depois de várias pessoas terem denunciada crimes de assédio sexual na indústria do cinema e da moda.

“Estou farto disso. (…) O que me choca mais são as vedetas que demoraram 20 anos a lembrar-se do que aconteceu. Isto para não falar do facto de não haver testemunhas de acusação”, declarou o diretor criativo. “Dito isto, não suporto o Sr. [Harvey] Weinstein. Tive um problema com ele na [gala] amfAR”, explicou.

Na mesma entrevista, o criador referiu ainda que movimentos como o #MeToo e #Time’s Up tiveram, claramente, consequências por todo o mundo. “Li em algum lado que agora temos de perguntar a uma modelo se ela se sente confortável a posar. É demasiado. De agora para a frente, como designer, não se pode fazer nada”, ressalvou.