Desporto

Ténis. 2.º Obidos Ladies Open: Urszula Radwanska nas meias-finais três anos depois

Desde a final do torneio WTA de Istambul, em julho de 2015, que a antiga n.º1 mundial de sub-18 não ia tão longe num torneio a contar para o ranking mundial. Inês Murta está nas meias-finais de pares

O 2.º Obidos Ladies Open está a brindar os fãs de ténis com uma qualidade de jogo superior ao que é normal em torneios de 25 mil dólares da Federação Internacional de Ténis. hoje (sexta-feira), três dos quatro encontros dos quartos de final foram esticados a um terceiro set, com a grande estrela da prova, a polaca Urszula Radwanska, a regressar às meias-finais após um hiato de quase três anos.

A antiga campeã de Wimbledon de sub-18, agora com 27 anos, a procurar recuperar uma carreira em que chegou a ser top-30 mundial, e não chegava às meias-finais de torneios a contar para o ranking mundial desde que foi finalista do WTA de Istambul, em julho de 2015.

«Estou muito feliz e desejosa de jogar a meia-final de amanhã. Até ao momento ainda não perdi em Obidos, tenho sido muito bem tratada e só tenho razões para estar contente», disse a irmã de “Aga” Radwanska, que está a competir em Portugal graças a um convite do diretor de torneio, Nuno Mota.

“Ula” Radwanska, que caiu para lá das 500 primeiras do ranking mundial após três lesões graves, a última das quais num tornozelo, precisou de recorrer hoje a toda a sua experiência, inteligência tática e variedade técnica para superar a combativa espanhola Olga Saez Larra, a 5.ª cabeça de série, por 4-6, 6-3 e 6-4.

Foi uma longa maratona de 2h44, na qual foi muito importante o início do segundo set. A antiga n.º1 mundial de sub-18 ausentou-se do court após perder a primeira partida, percebeu-se que precisou de refrescar as ideias porque o forte vento e o jogo pesado da adversária estavam a perturbá-la e quando voltou ao court veio diferente.

Ainda mais combativa e decidida a subir mais à rede, quis inverter o resultado. E quando o jogo mais atacante deixou de dar resultado por ter sido passada algumas vezes, deixou de subir tanto à rede, começou a apanhar a bola mais cedo, a roubar tempo a Saez Larra, a fazê-la deslocar-se mais e a apostar em alguns winners do fundo do court, sobretudo com bolas paralelas. Foi uma vitória sofrida diante de uma espanhola com um jogo potente e bastante completo.

«Foi um encontro duro, com condições difíceis, com muito vento, frente a uma adversária que jogou muito bem, com um pesado top-spin. Depois de perder o primeiro set precisei de reagrupar-me e preocupei-me em adaptar-me melhor ao vento e em descobrir como batê-la», disse Radwanska, que agora defronta nas meias-finais a britânica Katie Swan.

Katie Swan, de apenas 19 anos, é conhecida por o seu primeiro contacto com o ténis ter acontecido numas férias em Portugal e no ano passado regressou para conquistar uma das etapas da série Obidos Ladies Open de outubro. Hoje, nos quartos de final, cometeu a proeza de eliminar a campeã de Domingo passado, a sérvia Ivana Jorovic, a 8.ª cabeça de série, por 4-6, 6-3 e 6-2, em 2h46.

«Foi muito duro, ela é uma excelente jogadora, é óbvio que depois de ter ganho na semana passada veio para esta semana cheia de confiança, tenho imenso respeito por ela e estou satisfeitíssima de ter ganho hoje», disse Katie Swan, a 296.ª no ranking mundial, que encerrou assim a série de sete encontros ganhos em Óbidos de Jorovic, outra ex-n.º1 mundial de sub-18.

Nos outros encontros dos quartos de final, a 2.ª cabeça de série, a britânica Katie Boulter, esteve 2h11 em campo para superar a turca Pemra Ozgen por 4-6, 6-2 e 6-0, enquanto a veterana italiana Giulia Gatto-Monticone, a 6.ª cabeça de série, vergou a espanhola Estrella Cabeza-Candela por 6-3 e 7-5, em 1h53.

Entretanto, no torneio de pares, a antiga vice-campeã nacional Inês Murta qualificou-se para as meias-finais, associada à cambojana Andrea Ka, após um muito bom triunfo sobre as primeiras cabeças de série, a britânica Freya Christie e a belga An-Sphie Mestach por 2-6, 6-3 e 10/8. Quanto às campeãs nacionais de pares, Francisca Jorge e Maria Inês Fonte, foram eliminadas pelas espanholas Estrella Cabeza-Candela e Angela Boluda por 6-2 e 7-5.

A segunda meia-final de pares, com Inês Murta e Andrea Ka, só será disputada amanhã (Sábado), a partir das 10h30, frente às campeãs do torneio da semana passada, as britânicas Sarah Grey e Olivia Nicholls.