Sociedade

Manuel Pinho só fala com deputados depois de prestar declarações ao MP

Em comunicado, Ricardo Sá Fernandes, advogado do ex-governante, afirmou que "essa audiência apenas pode ter lugar depois de ser interrogado pelo Ministério Público"

Manuel Pinho, ex-ministro da Economia de um governo do ex-primeiro-ministro José Sócrates e arguido num processo no caso da EDP, está disponível para falar com os deputados, mas só depois de prestar declarações ao Ministério Público. 

Em comunicado, Ricardo Sá Fernandes, advogado do ex-ministro, afirmou que "é sabido que as dúvidas que justificam essa diligência nasceram a partir da divulgação pela comunicação social de documentação que constará do processo em que foi constituído arguido (e onde há mais de dez meses aguarda por ser ouvido) e com a qual ainda não foi confrontado pela autoridade judiciária competente". O advogado acrescentou ainda que "essa audiência apenas pode ter lugar depois de ser interrogado pelo Ministério Público". 

O ex-ministro é suspeito de ter recebido, entre 2006 e 2012, cerca de um milhão de euros da Espírito Santo Enterprises, uma empresa 'offshore' sediada nas Ilhas Virgens Britânicas. 

O PS e o PSD já pediram a comparência do ex-governante no parlamento para explicar a situação.