Sociedade

Ricardo Salgado sentenciado a multa de 3,7 milhões de euros

O Tribunal da Supervisão decidiu também pela proibição do exercício de cargos na banca durante oito anos 

O Tribunal da Supervisão sentenciou hoje Ricardo Salgado, ex-administrador do Banco Espírito Santo, a uma multa de 3,7 milhões de euros, menos 300 mil euros que a inicialmente pedida pelo Banco de Portugal, e à inibição do exercício de cargos no setor da banca durante oito anos. 

O Tribunal deliberou sobre o pedido de impugnação da multa de quatro milhões de euros aplicadas pelo Banco de Portugal em 2016. 

Em causa está o processo de contraordenações aplicadas pelo Banco de Portugal devido à comercialização de títulos de dívida da Espírito Santo Internacional junto de clientes do BES.