Cultura

Do branco para o verde. Taj Mahal na Índia está a sofrer alterações de cor

Alterações no monumento estão a preocupar o Tribunal Supremo da Índia

Não é novidade, mas o problema está a agravar-se aos poucos e poucos.

O Taj Mahal, que é considerado Património da Humanidade pela UNESCO, e uma das sete maravilhas do mundo moderno, está a mudar de cor. As paredes que eram originalmente brancas, começaram a adquirir um tom de amarelo e, anos mais tarde, começou a apresentar tonalidades verdes e castanhas.

Esta situação deve-se à humidade, aos altos níveis de poluição e aos excrementos de insetos que tingem o Taj Mahal. Além disso, outros dos fatores que piora a situação é o rio Yamuna, que está contaminado por descargas industriais.

O Tribunal Supremo da Índia está preocupado e já pediu ao governo deste país ajuda internacional para preservar um dos monumentos mais visitados em todo o mundo, uma vez que recebe cerca de 70 mil pessoas por dia.

Os juízes do Supremo consideraram a situação grave e alarmante, mas alegam que o governo não está a dar importância ao que está a acontecer.

O tribunal aconselhou o governo indiano a procurar ajuda de especialistas, de forma a avaliar os danos e a serem tomadas as medidas necessárias.

Para minimizar os danos, o Serviço Arqueológico da Índia (ASI) tem vindo a  aplicar camadas de lama para remover a contaminação.