Sociedade

Arménio Carlos considera que greve é “extremamente importante” para melhorar SNS

Arménio Carlos, secretário-geral da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP), referiu esta terça-feira que a greve dos médicos serve para “exigir” que o governo tome medidas para melhorar o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Arménio Carlos disse, em declarações à agência Lusa, que esta “é uma greve pela defesa dos direitos dos profissionais de saúde, nomeadamente dos médicos, mas também é uma greve de exigir que o governo tome medidas de fundo para melhorar o Serviço Nacional de Saúde, o acesso, mas não só, a capacidade de resposta às necessidades e anseios das populações”.

“É uma greve que tem uma visão daquilo que deve ser o país no futuro, não um país refém daquilo que são as imposições do tratado orçamental, do défice ou da dívida, mas um país, ou um Governo, que tem de respeitar aquilo que é uma vontade popular”, completou.

Arménio Carlos afirmou ainda que é necessário “romper com a política do passado, e particularmente dar um impulso à capacidade de resposta do SNS”.

O secretário classificou a greve como “extremamente importante” por revelar “a importância da valorização das carreiras médicas e simultaneamente da melhoria das condições de trabalho dos médicos para prestarem um melhor serviço de saúde às populações”, adiantando que “é necessário que o governo deixe ficar obcecado pela redução do défice e assegure uma alternativa visando um maior investimento nos serviços públicos e particularmente na saúde”.

Esta terça-feira à meia-noite, os médicos começaram uma greve nacional, em que os sindicatos consideram ser pela “defesa do Serviço Nacional de Saúde”.