Desporto

Surf. Recolhidos mais de 250 quilos de plástico no Porto e Matosinhos

Melhores surfistas nacionais apontam para a recolha anual de 1 tonelada de plástico

A Praia Internacional do Porto foi o palco da segunda ação concertada da limpeza de praias no país no âmbito da Liga MEO Surf. Esta iniciativa ambiental merece o apoio da Fundação PT e tem por objetivo não só recolher e reaproveitar os lixos existentes nestas praias, como também sensibilizar a população para esta realidade e para a necessidade de alteração dos comportamentos habituais.

Na Praia Internacional foram recolhidos mais de 250kg de plástico, acrescendo aproximadamente 1.400 unidades de cotonetes, palhinhas e tampas.

À margem do Renault Porto Pro, 2.ª etapa da principal competição nacional de Surf, a limpeza de praia contou também com a ajuda de Miguel Blanco, Francisco Alves e Nicolau von Rupp, a convite do embaixador da sustentabilidade da Liga MEO Surf, José Ferreira.

Miguel Blanco, líder do ranking para o título nacional
“Acho que nos cabe a nós, surfistas profissionais e que estamos diariamente em contacto com a natureza, a responsabilidade de consciencializar as pessoas no geral. A maneira como estamos a tratar o ambiente não é sustentável para as próximas gerações. Estas pequenas atitudes podem fazer a diferença, ajudando a mudar mentalidades. Esta iniciativa é de louvar e, no fundo, foi um pequeno gesto de apanhar plástico que pode produzir grandes resultados”.

Francisco Alves, 3.º classificado do Renault Porto Pro
“250 kg? Acho esse número incrível. Por outro lado, é triste saber que havia tanto lixo na praia. Acho importantíssimo haver este tipo de consciencialização e alertar para um problema que pode afetar as próximas gerações. Inclusivamente há estudos que mostram que já existem micropartículas de plástico que podem vir a interferir na nossa cadeia alimentar. Estes problemas são fruto das nossas ações do dia-a-dia e é importante começar a mudar de hábitos”.

Nicolau von Rupp, vencedor da etapa do Porto em 2011
“Penso que nós, os surfistas, devemos mostrar que se todos ajudarmos podemos fazer a diferença. Se cada surfista, a cada surfada apanhar três a quatro peças de lixo vai fazer uma grande diferença ao final de um ano”.

Depois dos 100kg recolhidos na Ericeira, reforça-se assim o eixo fundamental da consciencialização e proteção das praias e ondas de Portugal, legado que a Liga MEO Surf dá assim seguimento, perspetivando-se um impacto positivo de 1 tonelada de plástico recolhido no final das 5 etapas decorridas.

Graça Rebocho, da Fundação PT
“A sustentabilidade ambiental das praias é uma questão de cidadania que toca a todos e, por isso, estamos a fazer a nossa parte: assegurar a recolha de lixos e o seu reaproveitamento nos locais onde decorrem estas provas de surf”.

A sustentabilidade ambiental da Liga MEO Surf conta com a coordenação operacional da Plastic Sun Days, em parceria com o movimento Lixo Zero Portugal e, no Porto, também com a OPO’Lab. Nesta etapa participaram mais de 180 alunos, professores, pais e demais voluntários, incluindo-se o envolvimento da Escola EPROMAT - Escola Edmundo Ferreira, Escola Profissional Ruiz Costa e da CLIP - Oporto International School.

Todas as etapas da Liga MEO Surf têm transmissão em direto no canal televisivo MCS Extreme, em www.ligameosurf.pt e no Facebook do MEO, em complemento com as plataformas oficiais da Associação Nacional de Surfistas em www.ansurfistas.com e nas redes sociais @ansurfistas.

A Liga MEO Surf 2018 é uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MEO, Renault, Allianz Seguros, Somersby, Moche, Rip Curl e das Câmaras Municipais do Porto e Matosinhos, a Fundação PT como parceira ambiental, e o apoio técnico da Federação Portuguesa de Surf.