Sociedade

Lusófona nega que IGEC tenha detetado irregularidades na licenciatura de António Paixão

Universidade emitiu um comunicado sobre o assunto

A Universidade Lusófona emitiu esta quinta-feira um comunicado no qual desmente que a Inspeção Geral da Educação e Ciência (IGEC) tenha detetado irregularidades no percurso académico do  ex-comandante nacional da Proteção Civil, António Paixão.

O comunicado, a Lusófona cita o relatório da IGEC, que conclui que “face à factualidade relatada e à apreciação que sobre a mesma recaiu não resulta indiciada a existência de irregularidades e ilegalidades ocorridas no âmbito do percurso académico do diplomado António Francisco Carvalho da Paixão, resultando, ao invés, que o mesmo decorreu com plena observância das disposições legais e regulamentares aplicáveis”.

Recorde-se que o i noticiou esta quinta-feira que, ao análise ao curso de Estudos de Segurança, da Universidade Lusófona, a IGEC detetou mais de dez irregularidades entre as 17 equivalências atribuídas.

Este terá sido um dos motivo que levou o coronel António Paixão a pedir a sua demissão, na passada segunda-feira. Sem a licenciatura, Paixão  estava impedido de continuar a exercer o cargo de dirigente na Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), de acordo com o Estatuto do Pessoal Dirigente dos serviços do Estados, em vigor em 2004.