Sociedade

Sindicato do SEF dá razão ao protesto de imigrantes

"Os imigrantes têm razão: quem imigra para Portugal fica sujeito a um tempo de espera e a um processo burocrático que, em 2018, é incompreensível", afirmou a estrutura sindical

Os trabalhadores imigrantes protestaram hoje em frente à Assembleia da República contra a demora e obstáculos em obterem os necessários documentos legais para poderem permanecer no país e o Sindicato da Carreira de Investigação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras dá-lhes razão. 

"Os imigrantes têm razão: quem imigra para Portugal fica sujeito a um tempo de espera e a um processo burocrático que, em 2018, é incompreensível", afirmou a estrutura sindical em nota enviada à agência Lusa. Para o sindicato, os problemas do serviço derivam de não ter "neste momento, recursos humanos, nem tecnológicos, para fazer melhor do que faz", situação que, acrescenta, "é fruto de década e meia de desinvestimento no SEF que só agora, com o ministro Eduardo Cabrita, está a ser colmatada".

O sindicato referiu ainda na mesma nota que a atual Lei de Imigração "não foi feita para um país que precisa de atrair imigrantes" e da forma como foi redigida "complica a vida, não só a quem quer imigrar, mas também aos serviços de segurança do Estado português". "É uma lei essencialmente burocrática, que não é boa para quem quer imigrar, nem é boa para quem tem de garantir a segurança de Portugal e da União Europeia", lê-se ainda na nota.