Economia

Crédito ao consumo atinge em março o segundo valor mais elevado de sempre

No mês de março, foram concedidos 659,3 milhões de euros em crédito ao consumo.

O crédito ao consumo não pára de crescer. No mês de março, os portugueses contraíram 659,3 milhões de euros em crédito ao consumo. Trata-se do segundo valor mensal mais elevado de sempre.

Segundo os dados do Banco de Portugal, o anterior máximo tinha sido fixado em novembro, atingindo os 660,2 milhões de euros, sendo este mês geralmente forte devido às compras de Natal.

O montante de novos créditos aos consumidores aumentou 10,5% em março em termos homólogos e 14,7% face ao mês anterior. 

Do total do crédito ao consumo concedido pelas financeiras em março, o crédito pessoal - que não tem finalidade específica - foi o que mais subiu, atingindo os 46.138 contratos, no montante total de 299 milhões de euros, o que corresponde ao valor mais elevado de sempre. Em termos homólogos, subiu 14,5%. 

Para "finalidade educação, saúde, energias renováveis e locação financeira" houve um aumento de 26% em termos homólogos para os 5,666 milhões de euros.

Nos créditos "sem finalidade específica, lar, consolidado e outras finalidades" foi registada uma subida de 14,3% face ao mesmo período do ano passado, fixando-se nos 293,591 milhões de euros.

Já o crédito automóvel aumentou 9,6% para os 363 milhões de euros, valor que também só é superado pelo registado em novembro do ano passado.O número de novos contratos para aquisição de automóveis subiu 6,7% para os 18.324.

Em cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto, o crédito concedido em março totalizou 96,5 milhões de euros, mais 1,9% do que no mesmo mês do ano passado.

Segundo o Banco de Portugal, os valores são ainda provisórios e sujeitos a revisões. 

No primeiro trimestre deste ano, foi concedido um total 1,8 mil milhões de euros em crédito ao consumo, o que se traduz num crescimento de 15,5% face ao mesmo período de 2017. A manter-se este ritmo, 2018 pode atingir um valor recorde na concessão de crédito ao consumo.