Sociedade

Tony Carreira. Tribunal valida acordo aceitei pelo MP e suspende processo de plágio

O Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa validou o acordo aceite pelo Ministério Público (MP) e por Tony Carreira.

Esta sexta-feira, o TIC de Lisboa validou o acordo aceite pelo MP e por Tony Carreira, suspendendo assim o processo de plágio do cantor.

De acordo com o despacho da juíza de instrução criminal, Maria Antónia Andrade, com data de 11 de maio, a que a agência Lusa teve acesso, confirma-se a suspensão provisória do processo nos termos do acordo assumido em novembro de 2017.

Recorde-se que, a 27 de novembro de 2017, todas as partes envolvidas na polémica alcançaram um princípio de acordo, que prevê a suspensão provisória do processo durante quatro meses. Contudo, há uma condição: no prazo de 60 dias Tony Carreira tem de entregar 10.000 euros à Câmara Municipal da Pampilhosa da Serra, para apoio às vítimas dos incêndios do ano passado, e mais 10.000 euros à Associação de Apoio às Vítimas de Pedrógão Grande.

Além disso, Ricardo Landum, compositor e arguido no processo, também terá de pagar, no mesmo prazo, uma quantia de 2.000 euros a uma instituição particular de solidariedade social à sua escolha.