Internacional

Trump Jr. procurou apoio do Médio Oriente ao seu pai

Encontro sinaliza vontade em receber ajuda estrangeira.

 

O filho mais velho do presidente americano reuniu-se pouco antes das eleições de 2016 com um enviado das monarquias da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos disposto a ajudar Donald Trump a conquistar o poder.

A notícia foi avançada no sábado pelo “New York Times” e entretanto confirmada por um advogado de Donald Trump Jr., que, no entanto, afirma que as propostas de ajuda vindas dos governos do Golfo não se materializaram.

“Propuseram a Trump Jr. uma plataforma [de campanha] para as redes sociais ou uma estratégia de marketing. Ele não estava interessado e o assunto ficou encerrado”, declarou o advogado, Alan Futerfas.

A reunião pode ter implicações na investigação especial conduzida à alegada mão russa na campanha do presidente. O encontro, que ocorreu em agosto de 2016, sinaliza que a equipa do presidente americano estava interessada em receber a ajuda de diferentes governos estrangeiros.

Por esse período, Trump Jr. encontrou-se também com uma advogada russa que dizia ter uma ligação ao Kremlin e informações incriminatórias contra Hillary Clinton.

Em segundo lugar, o encontro revelado este fim de semana oferece uma nova imagem da rede de contactos que então se formavam em redor da campanha de Trump: a reunião foi agendada por intermédio de Erik Prince, o fundador da controversa empresa de serviços militares Blackwater; e o emissário que falou em nome das monarquias do Golfo é George Nader, um milionário americano com ligações ao governo israelita e a operações de interferência política no Irão.

Nader terá afirmado a Trump Jr. que as duas coroas do Médio Oriente “estavam ansiosas por ajudar o seu pai a vencer as eleições”, de acordo com o Times.