Desporto

Sporting. Bruno de Carvalho não quer ir a votos

A direção leonina diz não estar apegada ao poder.

Num comunicado divulgado esta quinta-feira, a direção do Sporting recusa a ideia de eleições antecipadas e diz que não vai renunciar ao seu mandato.

“Os membros do Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal não renunciam ao seu mandato, neste momento, por manifesto e evidente sentido de responsabilidade, por considerarem que nada aconteceu que justifique este estado de alarmismo e de aparente ruptura”, lê-se no comunicado.

A direção liderada por Bruno de Carvalho diz que qualquer medida perturbadora do funcionamento do clube e da SAD vai pôr em causa o futuro do clube.

No comunicado, a direção diz que ainda existem objetivos por cumprir, como o “lançamento de um primeiro empréstimo obrigacionista em junho; assinatura do contrato jurídico da melhoria da reestruturação financeira; venda e compra de passes de jogadores de e para o plantel do futebol profissional; emissão de um segundo empréstimo obrigacionista em novembro”.

Recorde-se que esta quinta-feira há uma reunião decisiva entre a direção e os restantes órgãos do clube.