Politica

António Costa: “Provámos que era possível sair da austeridade sem sair do euro”

O secretário-geral do Partido Socialista falou esta sexta-feira no 22.º congresso socialista.

Na Batalha, no 22.º congresso do PS, o principal homenageado foi Mário Soares. Num espectáculo que antecedeu o discurso de António Costa, Soares foi recordado com vários vídeos de momentos que marcaram a história do PS, como o 25 de Abril, o 1.º de Maio, o incidente na Marinha Grande e até o discurso na Aula Magna.

Ainda antes do discurso de Costa, o pavilhão aplaudiu José Sócrates. A organização recordava todos os antigos líderes socialistas e, ao surgir a foto de Sócrates, o pavilhão aplaudiu.

António Costa chegou ao palco acompanhado por João Soares, filho do homenageado, ao som de “À Minha Maneira”, dos Xutos & Pontapés.

Depois de fazer uma retrospectiva aos 45 anos de PS, Costa referiu que “podemos dizer que estamos onde sempre estivemos”. “Foi o PS que esteve na primeira linha no combate contra a corrupção”, disse.

Sobre a Europa, Costa referiu que “o PS foi sempre, e é, campeão do europeísmo em Portugal”. “Mesmo nos momentos difíceis da troika, mesmo quando nos juntámos na Aula Magna, nunca pusemos em causa a participação na Europa”, sublinhou.

António Costa aproveitou ainda para falar do euro, dizendo que o PS provou que era possível sair da austeridade sem sair do euro: “Hoje podemos dizer a quem duvidava há dois anos e meio que nós provámos que era possível sair da austeridade sem sair do euro”. "Acabámos com o mito de que a direita é que sabe governar a economia e as finanças", frisou.

António Costa falou ainda sobre o SNS de António Arnaut, que faleceu esta semana: “Esta semana, que perdemos um dos melhores, temos de dizer a António Arnaut que o SNS é um orgulho para todos nós e uma responsabilidade de todos nós defendê-lo”.

Em jeito de conclusão, Costa citou Miterrand para dizer que “o socialismo continua a ser a ideia mais jovem do mundo”.