Politica

Ronaldo muito perto de assinar pelo PSG

Depois de ter conquistado a quinta Liga dos Campeões, o internacional português está muito perto de se tornar a transferência mais cara da história do futebol mundial

É incomum, mas aconteceu: Cristiano Ronaldo foi dos mais discretos no jogo decisivo da Liga dos Campeões, tendo até ficado em branco na lista de marcadores, mas quando o apito final soou as atenções centraram-se de imediato no internacional português.

Em noite histórica, com o Real Madrid a sagrar-se tricampeão europeu – conquistando o quarto troféu da Champions nos últimos cinco anos bem como a 13ª Taça da história do emblema espanhol, recordista absoluto desta prova – o discurso do avançado português no pós-vitória fez suspender o momento de festa que já se vivia em pleno relvado do Estádio Olímpico de Kiev.

Em causa estiveram as declarações do número 7 merengue num aparente tom de despedida da formação orientada por Zidane. “Foi muito bonito estar no Real Madrid. Nos próximos dias darei uma resposta aos adeptos, pois eles, sim, sempre estiveram do meu lado. Fizemos história e agora temos de desfrutar”, disse ao BeIn Sports. A mensagem, apesar de tudo enigmática, levou a um debate intenso e imediato sobre o seu significado.

Empresário de CR7 em Paris O i apurou que Jorge Mendes, o empresário do jogador, se encontrava ontem em Paris a negociar os valores do passe do avançado com a direção do PSG. Segundo apurou o nosso jornal, a operação para tirar o internacional português do Real custará aos cofres do clube da capital francesa cerca de 250 milhões de euros.

Ao que tudo indica a transferência está, de resto, muito perto de se concretizar sendo que CR7 deverá ser oficializado no todo-poderoso PSG ainda antes de rumar para a Rússia, onde irá representar a Seleção portuguesa de futebol no Mundial2018.

Assim sendo, Cristiano Ronaldo está a um passo de estabelecer um novo recorde já que esta, a confirmar-se, passará a ser a transferência mais cara da história do futebol mundial, superando a do brasileiro Neymar (222 milhões de euros).

De acordo com o espanhol AS, na origem de uma possível saída de CR7, que se encontra desde 2009 no clube da capital do país vizinho, está a questão financeira, problema que ficaria deste modo prontamente resolvido. Segundo aquela publicação, o conflito entre o capitão das Quinas e o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, prende-se com o contrato atual do português, uma discórdia que já vem de longe entre as duas partes e que poderá ter chegado agora ao ponto da rutura.

Ao que parece, o português vem manifestando o seu desagrado perante o seu atual contrato, anunciado desde a sua renovação (novembro de 2016) em 22 milhões de euros líquidos por ano. Isto porque, depois de essa data, Messi já duplicou o seu vencimento anual após a sua renovação com o Barcelona e Neymar chegou inclusivamente aos 37 milhões de euros líquidos aquando da sua mudança dos blaugrana para os franceses do PSG. Contudo, e apesar de este ter sido dado, por parte da direção dos merengues, como um problema que poderia ser aparentemente resolvido, a solução, apresentada já em 2018, parece ter deixado o avançado luso ainda mais descontente.

Proposta de aumento, mas por objetivos A publicação espanhola refere que Florentino Pérez terá oferecido a CR7, no passado mês de janeiro, um aumento de 9 milhões de euros... mas por objetivos (que passam pela Liga dos Campeões e Liga Espanhola além de, no que aos prémios individuais diz respeito, a conquista da Bola de Ouro e o prémio The Best). Uma proposta que Ronaldo terá considerado uma “falta de respeito” por todo o seu percurso no clube.

De notar que depois das suas afirmações pós-jogo, Ronaldo voltou atrás dizendo que embora não se arrependa das suas palavras “talvez não tenha sido o momento indicado para falar”. O internacional português garantiu ainda que “o problema não é o dinheiro”, mas acrescentou: “tenho algo importante para dizer”.

De resto, a “bomba” lançada por CR7 criou mal-estar no plantel e nos adeptos, que consideraram o momento inoportuno. As reações não se fizeram esperar. “Todos têm direito a falar. O importante é o Real Madrid. Hoje [sábado] é importante que estejamos todos a celebrar a Liga dos Campeões. Sempre se fala dele [Cristiano] e depois não acontece nada. Estou encantado que Cristiano tenha cinco Ligas dos Campeões como eu. Vai continuar onde é feliz. A questão não é se vai continuar. Tem contrato”, referiu Florentino Pérez, citado pela Marca. Confrontado com as palavras de CR7, o treinador Zinedine Zidane, que conquistou a Liga dos Campeões pela terceira vez consecutiva, assegurou: “Cristiano tem de ficar. Sim ou sim. Para mim deve ficar”. Já o capitão de equipa, Sergio Ramos, também abordou o futuro do companheiro: “Não estará em nenhum sítio melhor do que aqui”.