LifeStyle

Talento. Eles não são apenas bons. São verdadeiros prodígios

Existem vários exemplos de crianças que chamam a atenção do mundo com o que conseguem fazer. Deixamos aqui alguns casos, sem precisar de recuar até Mozart ou Einstein

Não é possível passar pelo Dia Mundial da Criança sem falar de algumas crianças e jovens-prodígio que já chamaram a atenção nas mais variadas áreas. 

Sky e Ocean Brown são um desses casos. Os dois irmãos têm um talento impressionante tanto para o skate como para o surf e, apesar de terem menos de dez anos, conseguiram ganhar notoriedade na internet com vários vídeos. Hoje contam com milhares de fãs em todo o mundo. Mais velha, Sky foi quem inspirou o pequeno Ocean. Nasceu então esta dupla. Vivem no Japão, mas não fazem a vida apenas por ali. Sky é, aliás, a mais nova skater do mundo a participar em vários campeonatos, ao lado dos profissionais. O sonho desta criança é simplesmente... competir nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020. 

Mas existem muitos outros exemplos de crianças que surpreenderam ao longo dos anos. Sungha Jung começou muito novo a gravar vídeos tocando violão. Sem formação, ouvia as músicas e depois reproduzia. Rapidamente ficou conhecido e começou a dar espetáculos em todas as partes do mundo. 

Em 2014, também Avery Molek já se destacara há muito. Nasceu em 2006 e depressa fez da bateria o brinquedo preferido. Aos três anos brilhava já no palco de um programa de talentos. Com quatro começou a ter aulas semanais e avançou para performances com bandas profissionais. O pai começou a fazer vídeos e a partilhar no YouTube, onde rapidamente ultrapassaram os 20 milhões de visualizações. 

Sergey Alexandrovich Karjakin é outro exemplo que ninguém esquece. Foi a pessoa mais nova a atingir o nível máximo no ranking de xadrez, o chamado grandmaster. Tinha apenas 12 anos. É preciso ter em atenção que existem jogadores que passam uma vida sem conseguir atingir este nível. Em 2013, Sergey fez parte de uma equipa russa que ganhou a medalha de ouro no World Team Chess Championship. 

Aos 14 anos, ele foi o único humano a derrotar um computador no campeonato Man vs Machine World Team Championship, em Espanha. Era o jogador mais novo. Mas não ficou por aqui. Aos 15 anos derrotou o campeão mundial num torneio realizado em Dortmund. 

A lista de exemplos engrossa à medida que se somam mais áreas. Já imaginou uma pintora de cinco anos? Sim, vamos falar de uma. Iris Grace, uma menina autista de apenas cinco anos, conquistou o mundo com os desenhos que começou a partilhar na internet. 

Houve muitas crianças-prodígio ao longo da História, como Mozart e Einstein, mas podemos continuar sem ir tão longe. Mikaela Fudolig, por exemplo, entrou na Universidade das Filipinas aos 11 anos. Com 16 anos, já era formada em Ciências Físicas e era a melhor aluna da turma. 

Também chamou a atenção do mundo depois de ter conseguido tornar-se a pessoa mais nova do mundo a construir um reator de fusão nuclear. Tinha 14 anos. Mas já antes, aos dez, conseguira fazer uma bomba. Em maio de 2011 alcançava o impensável para muitos: o prémio International Science and Engineering Fair Intel. 

Estes são apenas alguns exemplos, porque a lista é grande e está sempre a ser renovada.