Vida

É a mulher mais velha do mundo mas preferia já ter morrido por ter sido infeliz toda a vida

"Não é um presente de Deus, mas sim um castigo"

A mulher – supostamente a mais velha do mundo – diz que gostava de ter morrido quando era mais nova.

Koku Istambulova completou 129 anos recentemente mas, de acordo com o Mirror, a russa diz que nunca foi feliz e que, ao longo dos tempos, se questiona como conseguiu viver até tão tarde.

Koku alega que a única razão para estar viva há tantos anos foi por vontade de Deus, e considera que se trata de um castigo.

"Estou cansada. Viver até tão tarde não é um presente de Deus, mas um castigo", revela a mulher russa, enquanto recorda que durante toda a sua vida se dedicou a trabalhar no campo.

A mulher é natural de Bratskoye, na Rússia, e tem seis netos e 16 bisnetos.