Vida

Ex-prostituta distinguida com Ordem de Mérito pela rainha Isabel II

Catherine Healy entrou no mundo da prostituição nos anos 80

O trabalho de Catherine Healy, uma ex-prostitua de 62 anos, foi reconhecido pela rainha Isabel II com a Ordem de Márito. Healy tem vindo a desenvolver um trabalho de apoio junto de trabalhadores do mercado do sexo, apoio esse que a monarca considera digno desta distinção.

Esta mulher trabalhava numa escola primária quando decidiu entrar no mundo da prostituição, nos anos 80. Quando tomou esta decisão, ficou surpreendida com a falta de proteção existente no meio e, por isso, em 1987, criou o Coletivo de Prostitutas da Nova Zelândia (NZPC), cujo foco é defender os direitos das pessoas que trabalham no mercado do sexo.

O trabalho de Healy acabou por ser essencial no desenvolvimento na criação de uma lei em 2003, que descriminalizou a prostituição na Nova Zelândia – recorde-se que este país faz parte da Commonwealth.

À BBC, Healy admitiu que ficou “em choque” com a notícia de que a rainha queria distinguir o seu trabalho: “Creio que há umas semanas não pensei que isto fosse possível. É um indicador da mudança de atitudes das pessoas. Ainda assim há muito trabalho a fazer”.

Para saber mais sobre o Coletivo de Prostitutas da Nova Zelândia (NZPC), clique aqui.