Sociedade

Fenprof aceita proposta de Governo caso se trate de “uma primeira tranche”

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, disse hoje que pondera aceitar a proposta que o Governo voltou ontem a colocar em cima da mesa, sobre a recuperação do tempo de serviço congelado, caso se trate de "uma primeira tranche".

"O senhor primeiro-ministro disse ontem que os dois anos e nove meses é para o próximo ano? Ai se for isso, se for a primeira tranche no próximo ano, então está bem", declarou Mário Nogueira, durante a audição parlamentar na Comissão de Educação e Ciência a pedido do PCP.

Recorde-se que, o primeiro-ministro disse ontem no parlamento que a proposta do Governo se mantinha em cima da mesa, mas apenas caso os sindicatos quisessem retomar as negociações.

A decisão foi tomada um dia depois de o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, ter anunciado que retirava a proposta, por não exsitir qualquer cedência por parte dos sindicatos, com quem tinha estado reunido durante todo o dia.

Mário Nogueira voltou a lembrar os 23 sindicatos estão disponíveis para que o processo se realize de forma gradual, mas ainda assim exigem que sejam contabilizados para efeitos de progressão na carreira todos os anos de serviço congelados, os nove anos, quatro meses e dois dias.

Costa afirma que apenas condições financeiras para devolver dois anos e nove meses.