Economia

Portugal é o segundo pior na taxa de ofertas de emprego

Apesar do crescimento face ao trimestre anterior, Portugal não chega a atingir metade da média da União Europeia

Portugal é o segundo a contar do fim na lista da taxa de ofertas de emprego, registando 0,9%. Abaixo só está a Grécia com 0,7%.

No entanto, este valor representa uma subida em comparação com os primeiros três meses do ano, onde Portugal registou 0,8%.

O valor atingido pelo país lusitano não chega a metade da média registada na Zona Euro, que atualmente está nos 2,1%, ou na União Europeia, que chega aos 2,2%. Ambos os indicadores registaram um aumento face aos valores homólogos, 1,9%, e em relação ao último trimestre, 2,0%.

Também a Espanha registou um valor igual a Portugal, enquanto a Bulgária e a Irlanda ficaram com pior resultado, com 1%.

As maiores taxas de ofertas de emprego vão para a República Checa, que chega aos 4,8%, seguida da Bélgica, com 3,5%, e da Alemanha e da Suécia, com 2,9%.