Internacional

Israel agradece aos EUA por saírem do Conselho dos Direitos Humanos da ONU

Esta quarta-feira, Israel congratulou-se com a retirada dos Estados Unidos da América do Conselho dos Direitos Humanos da ONU.

Ontem, os EUA anunciaram que se iam retirar do Conselho dos Direitos Humanos da ONU, que acusam de "hipocrisia" e de preconceito contra Israel.

"Israel agradece ao presidente Trump, ao secretário (do Estado Mike) Pompeo e ao embaixador dos EUA na ONU, Nikki Haley, pela sua corajosa decisão contra a hipocrisia e as mentiras do chamado Conselho de Direitos Humanos da ONU", revela um comunicado do gabinete do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

"Ao longo dos anos, o Conselho dos Direitos Humanos provou ser uma organização anti-Israel, hostil, que traiu a sua missão de defender os direitos do homem", pode ler-se ainda no mesmo texto.

Recorde-se que, o Conselho dos Direitos Humanos da ONU foi criado em 2006, com o objetivo de promover e proteger os direitos humanos em todo o mundo. No entanto, os seus relatórios muitas vezes contrariam as prioridades dos EUA.

Desde a chegada de Donald Trump à Casa Branca, os EUA já se retiraram da Unesco, já cortaram fundos para órgãos da ONU, já anunciaram a retirada do acordo de Paris sobre o clima e do acordo nuclear com o Irão e agora saem do Conselho dos Direitos Humanos da ONU.