Imigração

Catarina quer chamar embaixador dos EUA

A coordenadora do Bloco de Esquerda pede a Costa que chame representação diplomática norte-americana para protestar contra a situação "inaceitável" dos imigrantes. Encerramento de balcões da Caixa aumentam tensão à esquerda

A coordenadora do Bloco de Esquerda desafiou esta quarta-feira o primeiro-ministro a chamar o embaixador dos Estados Unidos da América, porque Portugal "não pode ser cúmplice do atropelamento dos direitos humanos". O Bloco trouxe ao debate as milhares de crianças fechadas em centros de detrenção nos Estados Unidos, separada das famílias, junto à fronteira com o México, mas também a saída dos Estados Unidos do conselho de direitos humanos da ONU.

António Costa concordou: "A separação de menores choca qualquer um e nada o pode justificar. É inaceitável". O primeiro-ministro lembrou que Portugal está na linha da frente da defesa dos direitos humanos, mas não deu qualquer resposta a coordenadora do Bloco sobre a chamada do embaixador norte-americano ao governo.

Catarina Martins não falou do caso dos professores, nem do pacote laboral votado dia 6 de Julho. Desta vez enumerou os balcões da Caixa Geral de Depósitos que vão encerrar. " O balcão de Pedras Salgadas tem lucro. Vai encerrar porquê?", questinou a dirigente bloquista. 

"Não podemos ter a Caixa a ser gerida às ordens da Comissão Europeia", afirmou Catarina Martins à espera de uma resposta do primeiro-ministro. "O que vai fazer para garantir o interesse das populações". Costa repetiu o que já disse no passado sobre a necessidade de injeção de dinheiro no banco público.