Internacional

Nações Unidas pedem a Trump alternativas para as crianças detidas

ONU opõe-se à separação das famílias para propósito de controlo de fronteiras

Depois de Trump ter assinado um decreto que permite às famílias permanecerem juntas, a porta-voz das Nações Unidas, Ravina Shamdasani, comentou esta sexta-feira em Genebra a decisão do presidente norte-americano, dizendo que “deter as famílias juntas não é a solução”.

Shamdasani defende que esta decisão não está a pensar nos interesses de uma criança e relembra que este decreto não é solução. Segundo a lei norte-americana não é possível que um menor fique detido durante mais de 20 dias sozinho ou com a família. A secretária insiste que Washington precisa de ter em mente os direitos humanos destes migrantes, em particular das famílias e crianças envolvidas.

A porta-voz lamenta também que os EUA estejam entre a lista dos 100 países que detêm crianças com o propósito de controlar as fronteiras. Shamdasani anunciou que a ONU está a trabalhar com alguns governos para resolver esta situação e acredita que existem de facto alternativas.