Internacional

Ações e políticas do governo norte-coreano “continuam a representar uma ameaça”, diz Trump

Numa ordem executiva, o Presidente dos EUA prorrogou por um ano a chamada “emergência nacional” relativamente às armas nucleares da Coreia do Norte.

A declaração de Donald Trump surge dias depois de este ter escrito no Twitter que já não existia mais nenhuma ameaça nuclear da Coreia do Norte, depois de ter estado reunido com Kim Jong-un, Singapura.

A ordem refere que a “existência e o risco de proliferação de material físsil utilizável em armas” e que as ações e políticas do governo da Coreia do Norte “continuam a representar uma ameaça incomum e extraordinária à segurança nacional, à política externa e à economia dos Estados Unidos”.

Recorde-se que, a chamada emergência nacional está em vigor desde 2008, e continua a representar uma tensão entre os dois países, tensão essa que se intensificou ao longo do ano passado.

Trump afirmou que a desnuclearização já tinha começado, ainda que o seu secretário de Defesa, James Mattis , tenha referido que não sabia se a Coreia do Norte tinha mesmo avançado para a desnuclearização e que as negociações ainda não tinham começado.