Economia

CTG sonda energéticas europeias

A China Three Gorges (CTG) sondou diversas empresas de energia europeias para aferir o seu interesse em ficarem com o negócio norte-americano das renováveis da EDP, numa tentativa de alisar o caminho para a aquisição da empresa energética portuguesa, noticiou a agência Reuters.

O objetivo de identificar potenciais compradores é antever eventuais objeções por parte das autoridades dos EUA, que estão a aumentar o escrutínio sobre o investimento chinês em setores sensíveis da economia norte-americana e poderão bloquear a oferta pública de aquisição (OPA) da CTG sobre a EDP.

A CTG, que já controla 23%, apresentou no mês passado uma OPA sobre a totalidade do capital da empresa energética portuguesa, avaliando-a em 11,9 mil milhões de euros. E também avançou com uma oferta pública sobre 100% do capital social da subsidiária EDP Renováveis (EDP R), detentora dos ativos nos EUA.

De acordo com a Reuters, a CTG sondou a italiana Enel, a espanhola Iberdrola, as alemãs E.ON e RWE e ainda a francesa Engie.

Apenas esta última estaria interessada no negócio, apesar de no início do dia ter negado numa nota ao mercado, a pedido da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), estar a preparar uma OPA sobre a EDP R. Na segunda-feira, a agência Bloomberg noticiou que a Engie trabalha numa proposta para comprar a totalidade ou parte da EDP R, sendo o objetivo o portefólio dos EUA.

“Depois da recente especulação sobre a intenção da Engie de lançar uma oferta de compra sobre as ações da EDP Renováveis, a Engie gostaria de clarificar que, sendo uma das maiores utilities europeias com operações mundiais, está constantemente a analisar oportunidades de investimento. Dito isto, a Engie gostaria de tornar claro que ainda não tomou qualquer decisão sobre a EDP R e atualmente não está a preparar qualquer oferta de compra sobre as ações da EDP Renováveis”, diz o comunicado.

A EDP R opera em 12 países na Europa e nas Américas e os ativos norte-americanos estão avaliados em 6,7 mil milhões de euros. “As joias da coroa da EDP são os ativos renováveis nos EUA geridos pela EDP R. A CTG sabe que não terá aprovação das autoridades dos EUA para ficar com elas se conseguir a maioria do capital da EDP”, diz uma das fontes da notícia da Reuters. A EDP R é um dos principais players do mercado de energia eólica dos EUA, com uma quota de 7% e uma capacidade instalada de 4392 megawatts.

Uma estratégia para encontrar um potencial comprador para os ativos dos EUA seria o exemplo de uma empresa chinesa a tomar medidas preventivas para mitigar os riscos associados ao aumento das tensões comerciais entre Pequim e Washington.