LifeStyle

Estudo diz que não existem heterossexuais

Tudo com base na observação de sinais de excitação sexual

 

A revista Personality and Social Psychology publicou um estudo, revelado pelo site Broadly, que defende que não existe a noção de “heterossexual” e que todos os indivíduos podem ser inseridos num espetro. Confuso? Nós explicamos.

Para este estudo, foi reunido um grupo de voluntários (homens e mulheres) e exibidos diferentes tipos de pornografia. Durante e após a visualização, os investigadores iam anotando os diferentes tipos de respostas fisiológicas. O sinal de excitação sexual que mais se destaca, normalmente, é a dilatação das pupilas.

O estudo chegou à conclusão que os olhos das mulheres dilatavam quando viam uma mulher e um homem e, também, quando viam duas mulheres a partilhar um momento sexualmente íntimo.

Em relação aos homens que dizem ser heterossexuais, o autor do estudo Ritch C. Savin-Williams, revelou: “Mostrámos a homens heterossexuais a imagem de uma mulher a masturbar-se e responderam da forma que se esperava. Porém quando lhes mostrámos um homem a masturbar-se registámos uma igual dilatação das pupilas. Como tal, conseguimos demonstrar que fisiologicamente não existem homens apenas heterossexuais ou homossexuais."

Savin-Williams defende, ainda, com este estudo que o conceito de bissexualidade como norma está a tornar-se cada vez mais aceite relativamente às mulheres, mas os homens ainda lutam com o estigma patriarcal.