Sociedade

Agente da PSP de Investigação Criminal da esquadra de Sintra encontrado morto

A confirmar tese de suicídio, caso vem acentuar os números ontem conhecidos relativos aos suicídios dentro das forças policiais

Um agente da PSP de Investigação Criminal da esquadra de Sintra foi encontrado esta madrugada morto dentro da sua viatura. Esta morte, entretanto confirmada pelo porta-voz oficial da PSP, vem embruscar os números ontem conhecidos relativamente aos suicídios nas forças policiais. Entre 2000 e 2017 foram 137 os polícias que se suicidaram, tornando-se a taxa de suicídios na PSP e GNR quase duas vezes maior do que na população em geral, a média é de 16,9 casos por 100 mil habitantes.

O agente, de 49 anos, terá cometido suicídio com a arma de serviço junto a um hipermercado em Massamá, que se localizava perto da casa onde vivia.

De acordo com o livro ‘Os Polícias não choram’, do chefe da PSP Miguel Rodrigues, a maioria dos suicídios registados dentro das forças policiais aconteceram com a arma de serviço. Em causa estarão as condições de trabalho, entre as quais, o stress, o baixo salário e a pressão da profissão.

“Confirmo que foi encontrado na sua viatura um agente da PSP, 49 anos, morto com um disparo de arma de fogo. Para já, tudo aponta para um cenário de suicídio”, confirmou ao SOL o porta-voz da PSP de Investigação Criminal, Hugo Palma.