Politica

Decisão de reduzir horas semanais na saúde foi acordada "por necessidade político-partidária e não por estratégia de gestão"

“É notório que o Governo teve de fazer esta alteração, passagem de 40 para 35 horas, para poder agradar ao Partido Comunista e ao Bloco de Esquerda e assim formar a coligação parlamentar que foi formada”.

Este sábado, Rui Rio, presidente do PSD, disse que a medida de redução das 40 para as 35 horas semanais na saúde foi tomada “para poder agradar” a esquerda parlamentar.

“É notório que o Governo teve de fazer esta alteração, passagem de 40 para 35 horas, para poder agradar ao Partido Comunista e ao Bloco de Esquerda e assim formar a coligação parlamentar que foi formada”, afirmou aos jornalistas.

Rio disse ainda que a redução ficou acordada “por necessidade político-partidária e não por estratégia de gestão da administração pública”, acrescentando que “aquilo que os portugueses vão perceber cada vez mais e melhor é o custo de uma solução parlamentar onde há choques políticos e ideológicos muito fortes entre o Partido Socialista, o Partido Comunista e o Bloco de Esquerda”.