Economia

Caixa Geral de Depósitos deixa de ter financiamento do Banco Central Europeu

O banco português amortizou na semana passada dois mil milhões de euros do empréstim

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) anunciou esta segunda-feira que na semana passada foi feita uma amortização no valor de dois mil milhões de euros sobre um empréstimo feito junto do Banco Central Europeu (BCE).

"Desta forma, a CGD Portugal deixa de ter qualquer financiamento do BCE, culminando uma política de diminuição gradual da dependência deste tipo de recursos que vinha sendo seguida nos últimos anos", pode ler-se no comunicado enviado às redações. "Desde o início da década, é a primeira vez que a CGD Portugal não tem qualquer financiamento junto do BCE", reforça ainda o banco público acrescentando que este reembolso “"é mais um passo no processo de normalização da sua atividade e do seu balanço e é demonstrativo da robusta e confortável situação de liquidez da Caixa".

O empréstimo junto do BCE tinha sido iniciado no âmbito do refinanciamento de prazo alargado, em 2016. No entanto, Paulo Macedo, presidente da CGD, recorda que o banco nacional tinha atingido o máximo de financiamento pelo banco europeu no primeiro trimestre de 2011 – durante o pico da crise financeira - registando 11,2 mil milhões de euros.