LifeStyle

Homens. Esta é a posição sexual mais perigosa para eles

Estudo faz revelação 

Quando se pensava que os preservativos eram a solução ideal para se ter relações sexuais divertidas e seguras, um grupo de vários cientistas, através de diferentes estudos, revelaram que há outros fatores mais perigosos sobre sexo, independentemente de se utilizar preservativo ou não.

Uma equipa de cientistas estudou qual é a relação sexual mais perigosa de sempre, e que causa fraturas do pénis.

De uma forma surpreendente, a posição "doggy style" é aquela que mais fraturas do pénis causa, estando em primeiro na lista das posições sexuais mais perigosas de sempre.

De acordo com o estudo realizado e publicado no Journal of Impotence Research, esta posição pode dar muito prazer, mas também pode causar muita dor, nos homens. A “doggy style” pode fazer com que o pénis quebre, uma vez que este tem um osso que pode partir-se.

Para a realização do estudo, foram analisados 90 homens, com idades compreendidas entre 18 e 66 anos, e que tinham uma fratura do pénis. Os cientistas estudaram as diferentes posições e mecanismos por trás de lesão, incluindo a masturbação, a posição missionária, a “doggy style” e a mulher em cima durante o ato sexual.

A posição de missionário ficou em segundo lugar, pois ainda que não seja das mais complicadas, pode ter alguns riscos para a saúde caso as duas pessoas envolvidas no ato não tenham cuidado.

Os cientistas observaram que tanto as posições de “doggy-style” e missionária têm "mais associações com fraturas bilaterais do corpo cavernoso e lesões uretrais" do que a mulher em cima.

Já a posição de a mulher ficar por cima foi considerada a terceira mais perigosa. Os autores do estudo revelaram que "não observamos diferenças entre a gravidade da fratura do pénis entre o" estilo doggy "e o" homem em cima ", mas o" estilo doggy "teve maior gravidade da fratura do pénis quando comparado com 'mulher por cima.'"