Internacional

Número de mortos no Japão aumenta para 87

Dados oficiais do governo apontam para 68 desaparecidos

Novo balanço do governo japonês aponta 87 mortes e 68 estão desaparecidas na sequência das chuvas torrenciais que assolaram a zona oeste do Japão

Yoshihide Suga, porta-voz do governo, disse aos jornalistas que esta manhã foram encontradas mais 13 pessoas “sem sinais vitais” ou com paragens cardio-respitatórias. Para além disso, as chuvas, inundações e aluimentos de terras têm dificultado a contagem dos desaparecidos

Como forma de prevenção, quatro milhões de pessoas receberam ordens para deixar as suas casas mas, muitas vezes, tal torna-se impossível ou demasiado perigoso. As zonas mais afetadas foram os distritos de Okayama, Hiroshima e Ehime onde várias pessoas morreram depois do aluimentos de terras e inundações, avança a agência japonesa Kyodo.

Para apoiar a população, o governo japonês criou um gabinete de emergência. A altura das chuvas costuma atingir fortemente as zonas rurais do Japão, no entanto desde 2014, quando 77 pessoas morreram em Hiroshima, que não se registava uma tragédia como esta.