Internacional

Novo relatório da FAO alerta para a deterioração dos recursos pesqueiros

Em causa pode estar o objetivo estabelecido para o desenvolvimento sustentável desenhado pelas Nações Unidas para 2030

No relatório mais recente da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), a organização alerta para o agravamento da deterioração dos recursos pesqueiros no mundo. Segundo os dados do estudo, a taxa de população de peixes que é capturada aumentou para 33%, em 2015, mais 2% do valor de 2013.

Segundo a notícia avançada pela agência Lusa, em declarações à agência EFE, o diretor da FAO, Manuel Barange, declara que há uma “dicotomia” entre os países desenvolvidos e os países em desenvolvimento. Nos países desenvolvidos, a gestão pesqueira estará “a funcionar”, enquanto nos em desenvolvimento a sobrepesca está a aumentar.

"Se estes países [em desenvolvimento] não levam a sério [o problema], abrem também a porta para a atividade ilegal, que vem mais de fora sabendo que não há controlo suficiente", afirmou Manuel Barange.

Segundo o diretor da FAO, as áreas em que existe uma maior sobrepesca são o Mar Negro, o Mar Mediterrâneo, o Chile e a Argentina.

 Com este aumento na percentagem de captura, o objetivo estabelecido para o desenvolvimento sustentável desenhado pelas Nações Unidas para 2030 pode estar em causa, visto que este visa acabar com a sobrepesca e restaurar as populações de peixes para níveis considerados “sustentáveis”.