Internacional

Tailândia. Jovens encontram-se de quarentena

Os familiares dos primeiros quatro rapazes que saíram já puderam vê-los através de um vidro

 Depois do resgate da gruta onde estiveram presos durante mais de duas semanas, o grupo de jovens e o seu treinador encontram-se atualmente de quarentena devido ao risco de infeções que podem ter contraído dentro da gruta, avança o New York Times. Todos os rapazes estão no mesmo quarto no Hospital Chiangrai Prachanukroh, na província de Chiang Rai.

Os quatro mergulhadores que estiveram junto dos rapazes durante mais de uma semana, para fornecer apoio, também irão ficar de quarentena. Segundo o médico para a saúde pública da região norte da Tailândia, Thongchai Lertwilairatnapong, os mergulhadores apresentam menos risco relativamente ao grupo de jovens, uma vez que não se encontravam subnutridos e passaram menos tempo na gruta.  

Todos os jovens estão a tomar antibióticos, a serem devidamente vacinados e têm recebido acompanhamento psiquiátrico garante a secretária para a saúde pública da Tailândia, Jesada Chokedamrongsuk. Há ainda dois jovens que foram diagnosticados com pneumonia.

Em termos de problemas ao nível da visão, o primeiro grupo a sair da gruta já se conseguiu adaptar à luz ambiente, no entanto o segundo grupo ainda está dependente do uso de óculos de sol, explicou Chokedamrongsuk.

Há ainda a possibilidade dos jovens virem a sofrer de stress pós-traumático, alertam alguns especialistas, e terem contraído a “doença da gruta”, ou infeções transmitidas através de morcegos ou outros animais. “Nunca tivemos experiência com este tipo de profundidade numa gruta, mas eles [os jovens] disseram que não viram nenhum morcego. Este tipo de animal pode ser a origem de várias doenças”, explica a doutora Jesada Chokedamrongsuk.

Já a “doença da gruta” é causada pelo um fungo – histoplasma capsulatum – que é normalmente encontrada em solos férteis, nomeadamente em grutas. Para diagnosticar se uma pessoa contraiu o vírus, é necessário fazer exames à urina, pulmões, outro tipo de tecidos muscular e Raio-x ou TACS poderam também ser necessários. Os sintomas são muito parecidos com os da gripe, o que torna a doença difícil de diagnosticar.