Internacional

Brexit. Mais duas baixas para May

No total demitiram-se já cinco pessoas desde que May começou as negociações com a UE

Theresa May perdeu mais dois membros do seu governo, que se juntam a Boris Johnson, Steve Baker e David Davis em protesto contra as negociações relativas ao Brexit, segundo uma avança a BBC.

Maria Caulfield, que apoiava o Brexit, e Ben Bradley, que era a favor do Remain, juntam-se à lista de baixas no partido conservador. Alguns dos membros do partido estão descontentes com as medidas propostas pela primeira-ministra e isto pode colocar em causa o cargo de May.

Esta segunda-feira, no Parlamento, May defendeu a aceitação das regras europeias para a circulação de bens entre o mercado britânico e os estados membros da União Europeia.

Jeremy Corbyn, líder do partido Trabalhista, decidiu intervir criticando as recentes posições e escândalos do governo do Reino Unido. Para o líder trabalhista, "este não é um plano abrangente para os empregos no Reino Unido e para a economia que o povo deste país merece. Essas propostas ficam muito aquém de uma união aduaneira abrangente, algo que os sindicatos e empresários vêm exigindo". Recorde-se que o acordo ‘Soft-Brexit’ de Theresa May visa tentar negociar, por exemplo, uma parceria comercial com a União Europeia e o fim da liberdade de movimento, sem que seja condicionada a deslocação de britânicos e cidadãos da UE que estejam a estudar ou a trabalhar fora e dentro do território britânico.

Outra das medidas que May defende é que a Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido, deve ser retirada do mercado interno do país. A União Europeia não concordou com esta proposta, visto que isto resultaria numa separação da Irlanda do Norte do resto do país.