Internacional

Polícias envolvidos em caso de abusos sexuais nas Filipinas

Centro de Recursos para a Mulher retrata 13 casos de abusos

 

O Centro de Recursos para a Mulher (CWR), uma organização filipina, documentou 13 casos de abusos sexuais a mulheres por parte de agentes policiais, nas Filipinas.

A conhecida rígida campanha “antidrogas” instaurada por Rodrigo Duterte, presidente filipino, em julho de 2016,  já abateu mais de 4.200 suspeitos. De acordo com a notícia avançada pela agência Lusa, a CWR terá adiantado que metade dos casos de abusos sexuais terão ocorrido durante a campanha, a partir de janeiro de 2017.

No caso, em que estarão envolvidos pelo menos 33 agentes da polícia, de acordo com a Lusa, aconteceram oito violações, três casos de atos lascivos, um caso de assédio e outro de abuso sexual com violência.

Segundo Jojo Guan, diretora do CWR, "a violência perpetrada pelo Estado contra as mulheres é alarmante” e esta campanha tornou-se uma mera justificação para abusos sexuais e exageros.

O Presidente e Ronald Dela Rosa, ex-diretor da polícia nacional filipina,  alegaram que os culpados das violações foram os toxicodependentes e reafirmaram assim a luta contra os mesmos no país, através da guerra antidroga.