Sociedade

Morreu o advogado dos presos políticos

José Augusto Rocha tinha 79 anos e faleceu no hospital do SAM

José Augusto Rocha, o advogado que defendeu os presos políticos durante o Estado Novo, morreu na madrugada desta quinta-feira, avança a Agência Lusa. O advogado estava internado no Hospital do SAMS, onde acabou por falecer aos 79 anos. O corpo será cremado esta sexta-feira, pelas 17h, no cemitério dos Olivais.

Começou o seu percurso na área da advocacia na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra onde foi também diretor da Associação Académica de Coimbra. Durante a crise académica de 1962 foi expulso de todas as escolas nacionais por decisão do Senado da Universidade de Coimbra depois de ter sido acusado de realizar o primeiro Encontro Nacional de Estudantes contra a proibição expressa o ministro da Educação Nacional.

A decisão de avançar com a organização do evento custou-lhe o julgamento no Tribunal Criminal de Coimbra por desobediência e, também na sequência da crise académica, chegou a estar preso no Forte de Caxias, tendo sido libertado sem culpa formada.

Defendeu nomes como Victor Ramalho, Francisco Canais Rocha, João Pulido Valente, Maria José Morgado, Isabel Patrocínio Saldanha Lopes, Sebastião Lima Rego, entre outros.

Foi condecorado pelo Presidente da República em dezembro de 2017 com o grau de grande-oficial da Ordem da Liberdade.