Internacional

Puigdemont: “Derrotámos a principal mentira sustentada pelo Estado [espanhol]”

O líder será julgado em Espanha por “uso indevido de fundos públicos”

 

Depois da decisão do tribunal alemão de autorizar a extradição do líder Independentista da Catalunha, Carles Puigdemont reagiu à decisão, através das redes sociais, acusando o governo alemão de ter derrotado  "a principal mentira" do Estado espanhol, de ter chamado ao  “referendo de 1 de outubro” um ato de “rebelião”.

“Derrotámos a principal mentira sustentada pelo Estado [espanhol]. A justiça alemã nega que o referendo de 1 de outubro tenha sido uma rebelião. Cada minuto que os nossos companheiros passam na prisão é um minuto de vergonha e injustiça. Vamos lutar até ao fim e vamos ganhar!", pode ler-se no Twitter do líder Independentista.

Segundo a sentença da Audiência Territorial de Schleswig-Holstein, Carles Puigdemont vai ser extraditado para Espanha, depois de ter fugido de lá a 27 de outubro de 2017.

Puigdemont foi detido pelas autoridades alemãs a 2 de março deste ano, depois do governo espanhol ter lançado um mandato de captura europeu. O julgado será em Espanha e o ex-líder catalão vai responder pelo “uso indevido de fundos públicos”, deixando de fora as acusações de rebelião.