Sociedade

Johnson & Johnson obrigada a pagar indemnização a vítimas de cancro

Indemnização ultrapassa os 4.69 mil milhões de dólares

A sentença foi dada esta quinta-feira. Após cinco semanas de investigações e de interrogatórios, a Johnson & Johnson foi condenada a pagar 4.69 mil milhões de dólares (cerca de 4.03 mil milhões de euros) às 22 mulheres que afirmaram ter cancro no ovário por utilizarem o pó talco da marca.

Após a empresa ter sido processada por mais de nove mil mulheres – e vários especialistas médicos confirmarem que os produtos da marca serem constituídos por amianto um composto conhecido por estar associado ao desenvolvimento de doenças cancerígenas.

Mark Lanier, principal advogado da acusação, afirma que "a multinacional encobriu provas da existência de amianto nos produtos durante mais de 40 anos”. O advogado garantiu ainda que os médicos encontraram fibras de amianto e partículas de talco nos tecidos dos ovários de muitas mulheres.

A porta-voz da empresa norte americana, Carol Goddrich, afirmou que a empresa iria recorrer ao recurso e falou numa decisão “fundamentalmente injusto”.