Cultura

Putin e Trump. Cimeira de "sucesso" termina com "desejo de restaurar a confiança" entre a Rússia e os EUA

Recorde-se que o encontro entre Trump e Putin durou mais de duas horas, quando estavam previstos apenas 90 minutos, e estiveram apenas presentes os tradutores

Já terminou o encontro, em Helsínquia, entre Donald Trumpe e Vladimir Putin esta segunda-feira. Na conferência de imprensa conjunta, ambos os presidentes consideraram que a cimeira “foi um sucesso”.

"Hoje nas conversações que tivemos decidimos corrigir todos os aspetos negativos entre a América e a Rússia e regressar à cooperação positiva entre todas as questões que são importantes para os dois países", afirmou Putin, depois de considerar que a cimeira refletiu “um desejo de restaurar a confiança” entre a Rússia e os EUA.

O líder russo acrescentou ainda que “ficaram muitos problemas por abordar”, já que “não é possível encontrar resposta num prazo tão curto” de tempo e deixou ainda explícito o seu contentamento por se estar a “resolver” a questão do desarmamento nuclear com a Coreia do Norte.

Donald Trump mostrou-se também ele positivo relativamente ao encontro com o seu homólogo russo. O líder norte-americano afirmou que a relação entres os países “mudou” com esta cimeira e que esta é apenas o início de um “longo processo”, já que acredita que se irão “encontrar novamente no futuro”.

Acerca da interferência da Rússia nas eleições norte-americanas em 2016, Trump disse que houve “zero concluios” com o país, ideia que foi apoiada por Putin que referiu que “a Rússia nunca interferiu nas eleições americanas e nunca teve essa intenção. Se existem provas vamos ver e analisar essas provas".

Recorde-se que o encontro entre Trump e Putin durou mais de duas horas, quando estavam previstos apenas 90 minutos, e estiveram apenas presentes os tradutores.