Marketing

Content Detox

A verdade é que se lutamos diariamente para ver aqueles conteúdos que queremos mesmo ver, imaginem todos os que nos escapam neste balanço difícil

Sendo eu uma pessoa dos conteúdos até pode soar estranho este título. Podem até acusar-me de ‘traição’ quando numa era em que só se fala de conteúdos eu lanço a discórdia com um detox dos mesmos.

Em minha defesa um disclaimer inicial: os conteúdos são a cena do momento, são o que move as pessoas, são o entretenimento relevante, são o ponto diferenciador, são ‘cherry on the top’ convertidos em ‘must have’.

Mas a verdade é que vivemos numa era de ‘overdose’ de conteúdos. 

Se olharmos para os ‘big numbers’ estimam-se 500 milhões de tweets por dia, 4.3 biliões de posts no Facebook por dia e 4 milhões de horas de vídeo uplaoded no Youtbube por dia.

Tanto para ver, para consumir, para assimilar, estaremos nós então a tirar o verdadeiro partido de todo o (bom) conteúdo que se anda a produzir pelo mundo?

 

Tivéssemos nós todo o tempo do mundo e talvez fosse mais fácil responder a esta questão. A verdade é que se lutamos diariamente para ver aqueles conteúdos que queremos mesmo ver, imaginem todos os que nos escapam neste balanço difícil. 

 

E aqui falo não só enquanto consumidora de conteúdos, mas também criadora dos mesmos que deve conhecer o que se faz, inspirar-se, trazer inovação e imaginar sempre mais e melhor. 

Como levar a cabo este trabalho se o tempo não nos permite fazer a devida análise de tudo o que já existe?

Por isso acho que o ‘content detox’ devia ser uma das tendências a ser seguidas por criadores e consumidores, não numa vertente de ‘zero’ conteúdos mas apostando num tempo de qualidade para das duas uma: ver tudo o que temos na nossa lista e ainda não conseguimos consumir avidamente ou não ver nada para nos guardarmos para os melhores após uma fase de descanso. 

Ambas as abordagens têm vantagens e podem trazer o foco necessário para fazer a triagem do overload de conteúdos que invadem a nossa mente diariamente. 

 

Do ponto de vista profissional este ‘detox’ pode ser um momento de inspiração e de encontro do ‘santa graal’, do ultimate conteúdo que promete ser a pedra no charco da comunicação das marcas.

De ponto de vista pessoal pode ser o momento perfeito para desligarmos do mundo e nos deixarmos levar pelo mais profundo dos entretenimentos 

Seja qual for a sua abordagem tempo e conteúdo estão cada vez mais interligados e quando trabalhamos as marcas devemos pesar sempre a qualidade, a relevância, a taxa de esforço e até a paciência do consumidor. 

Claro que para ideias geniais e conteúdos espetaculares todos arranjamos sempre tempo, mas a verdade é que ser espetacular sempre é tarefa só de galácticos… e às vezes nem esses.

 

*Diretora Criativa Havas Sports & Entertainment