LifeStyle

Afinal, o pó de talco provoca ou não cancro?

A Associação Americana de Cancro tem vindo a realizar vários estudos sobre este assunto, depois de terem surgido várias polémicas em que algumas mulheres se queixaram de ter desenvolvido cancro nos ovários. Recentemente, a marca Johnson&Johnson foi severamente punida por conter amianto no pó de talco. 

O pó de talco é composto essencialmente por talco – mineral composto por magnésio, silício e oxigénio. Este pó é utilizado, na sua maioria, para absorver a humidade a mais e ajudar a diminuir a fricção de forma a manter a pele limpa e seca, evitando erupções cutâneas. No entanto, na sua forma natural, pode ser perigoso.

No caso do talco conter amianto – substânca química conhecida por causar cancro nos pulmões -, e no caso de este não ser devidamente tratado, os produtos correm o risco de ser potencialmente perigosos, especialmente para as mulheres, que se têm vindo a queixar ao longo dos anos. Contudo, os estudos não são ainda conclusivos. 

Afinal, o pó de talco causa cancro ou não?

Os especialistas desta associação alertam que é necessário distinguir entre aquilo que é o talco que contem amianto e o que é o talco que está isento de amianto. De facto, o talco que tem amianto é, geralmente, ligado ao facto de poder desenvolver cancro, mas este tipo de talco não é utilizado nos produtos que são fabricados nos dias de hoje – ou pelo menos não o deviam ser.

De forma a esclarecer todas estas dúvidas, os especialistas desta associação nos EUA realizaram vários estudos.

Os estudos feitos em laboratórios (a ratos e hamsters), expuseram estes animais ao talco sem amianto de várias formas, e acabaram por obter vários resultados. Alguns mostravam, de facto, a formação de um tumor, mas outros não, o que torna a investigação inconclusiva. 

Já no que diz respeito a estudos feitos em pessoas, muitos deles, depois de analisarem várias mulheres, concluíram que podem realmente existir uma ligação entre o pó de talco e o cancro dos ovários, mas ainda assim os resultados variaram.

Alguns concluíram que há um risco em desenvolver este tipo de cancro, mas outros concluiram que não há qualquer tipo de risco e, por isso, os investigadores alertam para o facto de estes tipos de estudo serem tendenciosos, uma vez que tudo depende do tempo a que as pessoas têm vindo a ser expostas a esta substância química e cancerosa. 

Nas mulheres, tem sido sugerido que o pó de talco pode causar cancro nos ovários, caso as partículas de pó – aplicadas na zona genital  - percorram a vagina, o útero e as trompas de falópio até ao útero. Neste caso, os cientistas afirmam que o risco de existir uma probabilidade de desenvolver cancro nos ovários existe, mas que é muito pequeno. Ainda assim, já que os produtos de cosmética e tantos outros contem talco, é necessário ter algum cuidado.

A associação garante que, apesar de tudo, os estudos sobre este assunto vão continuar a ser feitos, de forma a ser possível chegar a uma resposta conclusiva.

Johnson & Johnson punida em 4.69 mil milhões de dólares

A sentença foi dada na passada quinta-feira. Após cinco semanas de investigações e de interrogatórios, a Johnson & Johnson foi condenada a pagar 4.69 mil milhões de dólares (cerca de 4.03 mil milhões de euros) às 22 mulheres que afirmaram ter cancro nos ovários por utilizarem o pó talco desta marca.

Após a empresa ter sido processada por mais de nove mil mulheres, vários especialistas médicos confirmaram que os produtos da marca contem amianto (composto conhecido por estar associado ao desenvolvimento de doenças cancerígenas). 

Mark Lanier, principal advogado da acusação, afirma que "a multinacional encobriu provas da existência de amianto nos produtos durante mais de 40 anos”. O advogado garantiu ainda que os médicos encontraram fibras de amianto e partículas de talco nos tecidos dos ovários de muitas mulheres.