Internacional

Terrorista confessou plano para matar Theresa May

 Naa’imur Rahman foi detido a 28 de novembro de 2017

Em novembro de 2017, dois homens, de 20 e 21 anos, apoiantes do Estado Islâmico, foram presos por estarem a preparar um atentado contra Theresa May. Esta quarta-feira, Naa’imur Rahman, um dos suspeitos, confessou em tribunal que a sua missão era matar a primeira-ministra britânica através de um ataque suicida.

No Tribunal Central Criminal (Central Criminal Court), Rahman disse que o plano era atacar Theresa May quando esta estivesse a prestar declarações a partir do número 10 de Dowing Street. Como armas, o terrorista teria uma faca e uma bomba e o objetivo não era só matar a líder britânica, como também morrer durante o ataque de forma a “ir para o paraíso”, de acordo com a notícia avançada pelo Daily Star.

Recorde-se que, no mês passado, um britânico, de 23 anos, admitiu também que, em 2017, preparava matar a deputada trabalhista Rosie Cooper.