Internacional

Skripal. Reino Unido acredita ter encontrado os suspeitos do envenenamento do ex-agente

Na investigação foram utilizadas imagens das câmaras de segurança

“Os investigadores acreditam ter identificado os suspeitos do ataque com Novitchok através de câmaras de vigilância”, garantem à Press Association fontes ligada à investigação do ataque ao ex-agente secreto russo, Serguei Skripal, e à filha, em Inglaterra.

Com as imagens das câmaras de vigilância na zona de Salisbury, foi possível comparar com “os documentos de pessoas” que chegaram ao Reino Unido na mesma altura e, depois disso, “os investigadores têm a certeza de que os suspeitos são russos”.

No entanto, o governo inglês recusou-se a comentar a notícia.

O ex-agente duplo Serguei Skripal e a filha Júlia foram envenenados em março deste ano, em Salisbury, com recurso a um agente nervoso que foi inventado por cientistas da ex-União Soviética durante a Guerra Fria – o Novitchok. A utilização deste químico fez com que o governo de Londres tenha acusado Moscovo, no entanto a Rússia sempre negou o envolvimento.

Tanto Serguei como Júlia acabaram por recuperar do envenenamento, depois de semanas internados em estado grave.

Entretanto um outro casal foi envenenado com o mesmo produto que, segundo os investigadores, estava numa “pequena garrafa”, tendo a mulher, Dawn Sturgess, morrido e o homem, Charlie Rowley continua em estado grave.