Sociedade

António Costa anuncia sete novos navios para a Marinha

O primeiro-ministro garantiu que "cada euro investido passará a valer três porque reforçaremos a Defesa"

António Costa anunciou esta sexta-feira a construção de sete novos navios para a Marinha portuguesa nos próximos seis a oito anos. O projeto faz parte da revisão da Lei de Programação Militar (LPM).

“Cada euro investido passará a valer por três porque reforçaremos a Defesa Nacional, o sistema científico e o tecido industrial”, disse o primeiro-ministro nos estaleiros da West Sea onde participava na cerimónia do batismo do Navio-Patrulha Oceânico Sines.

Este investimento está integrado no compromisso assumido por Portugal com a NATO para reforçar as Forças Armadas até 2024. Costa garantiu ainda que a construção dos navios será feita com indústria nacional, sendo que cada Navio-Patrulha Oceânico terá o custo de 60 milhões de euros e demorará dois anos a ficar pronto.

Ao todo Portugal irá ficar com 10 Navios-Patrulha Oceânico e um navio logístico polivalente. Esta sexta-feira “é um dia de parabéns para a indústria portuguesa de construção e reparação naval”, disse ainda o chefe do governo. “É um exemplo muito feliz do que pretendemos fazer para reforçar as nossas Forças Armadas”, acrescentou.